Instituto Armstrong e Hospital Moinhos de Vento integram ações para aprimorar segurança do paciente

Um em cada dez pacientes internados em estabelecimentos de saúde no Brasil passam por algum tipo de evento adverso – termo utilizado para complicações indesejadas decorrentes de cuidado prestado ao paciente. Estima-se que 70% desses casos poderiam ser evitados com medidas de prevenção. Para fortalecer a cultura de segurança e reduzir riscos, o Hospital Moinhos de Vento recebe representantes do Instituto Armstrong do Johns Hopkins Hospital (EUA) durante três dias. Os especialistas ministrarão a palestra “Eventos adversos em saúde: quem são as vítimas?”no Grand Round, dia 9 de agosto, às 12h15.

Desde segunda-feira, Amy Plotts, Michelle Patch e Robert Elliott estão no Moinhos de Vento realizando a formação de CUSP Champions (Comprehensive Unit Based Safety Program). Na oportunidade, 50 profissionais – desde a área de enfermagem até executivos – serão treinados. O grupo integrará os Núcleos de Segurança em sete unidades de cuidado da Instituição. Implantado em 2017, o projeto envolve a equipe multidisciplinar na identificação de problemas e riscos relacionados a segurança do paciente e nas soluções destes.

“A troca de conhecimento busca desenvolver as nossas equipes para que trabalhem com processos cada vez mais seguros. O cuidado envolve o paciente, a área assistencial e chega até a área administrativa”, diz a Coordenadora de Qualidade e Segurança do Hospital Moinhos de Vento, Aline Brenner.

“Nossa trajetória de 90 anos é baseada no cuidado de qualidade e na segurança dos processos”, aponta a Superintendente Assistencial do Moinhos de Vento, Vania Röhsig.

Sobre os representantes do Instituto Armstrong

Amy Plotts é líder do Programa de Segurança Integral da Unidade de Cuidados Intensivos no Johns Hopkins Hospital. Também orienta equipes da CUSP em hospitais dos Estados Unidos e de outros países.

Michelle Patch é Coordenadora de Inovação para Segurança do Paciente. Ao longo de sua carreira de 18 anos em enfermagem, tem se dedicado a fomentar colaborações interprofissionais, melhorando os processos e resultados de cuidados em saúde. Ex-oficial do Corpo de Enfermeiros da Marinha dos Estados Unidos, já ocupou cargos de liderança clínica e operacional.

Robert Elliot atua na Johns Hopkins há mais de 20 anos em papéis de liderança nas áreas de Cirurgia, Oncologia e atualmente no Instituto Armstrong, onde é o executivo líder dos processos administrativos e atividades de parceira. Ao longo de sua carreira, desenvolveu extenso conhecimento na área financeira, de operações e liderança.

O Instituto Armstrong faz parte do Hospital Johns Hopkins, considerado o segundo melhor dos Estados Unidos atualmente. Referência mundial em qualidade e segurança, tem como objetivo eliminar os danos evitáveis e alcançar os melhores resultados para os pacientes, compartilhando esse conhecimento com instituições no mundo.

Veja mais posts relacionados

Siemens adota plataforma IoT na FEI

MindSphere, sistema operacional aberto baseado em nuvem da Siemens, será integrado ao avançado laboratório de manufatura digital da Engenharia de...

Fenasaúde terá nova Diretora-geral

A advogada e engenheira Vera Valente será a nova diretora-geral da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), substituindo o engenheiro...

Login to your account below

Fill the forms bellow to register

*Ao registrar-se em nosso site, você concorda com os Termos e Condições ePolítica de Privacidade.

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.